Socorro

“A minha alma consome-se de tristeza; fortalece-me segundo a tua palavra. ”

(Salmos 119.28)

Desânimo! Esta tem sido a palavra desse tempo. A medida que o cerco vai se fechando e o fim dos tempos se aproxima, parece que nós, os cristãos, estamos perdendo cada vez mais as forças e os ânimos. É evidente que em um cenário moderno como o nosso vai haver tristeza, decepção e muita opressão sobre o povo de Deus. Isso porque o fim dos tempos aponta para um tempo de trevas e escuridão! Eu quero dizer: aumento da iniquidade, traições, ódio e o amor de quase todos se esfriando. Olhe ao seu redor e veja quanta violência, quanta maldade cometida pelo homem. E o que falar da igreja? O que tem acontecido com ela? Muita gente que amamos deixando a fé. Isso nos deixa muito angustiados, abatidos. Todavia, a pergunta que não quer calar é: por que Deus, neste período, parece ter se apartado de nós? Porque Ele não nos confere forças à altura do que estamos passando? Não poderia Ele, ao invés dessa sequidão, ausência de milagres e tanta vergonha, nos visitar com um avivamento? Sermos revestidos de poder como nunca antes? Teria ocasião mais oportuna do que essa para Deus fazer tal coisa? Ó Deus, perdoe-nos por nossa ignorância. Perdoe-nos se temos murmurado. Mas eu te suplico: visita essa geração. Não nos desampare, pois estamos prestes a sucumbir. Fortalece-nos Senhor. Não nos deixe envergonhar Seu Nome, nem deixe perecer aqueles pelos quais o Senhor morreu. “Aviva, ó Senhor, a tua obra no meio dos anos, no meio dos anos faze-a conhecida; na tua ira lembra-te da misericórdia” (Habacuque 3.2). Amém.

Paulo Junior

Clique aqui, para baixar “Socorro” em PDF

 

 

 

 

 

 

COMPARTILHAR