Palavras de Conforto

“Achou-o numa terra deserta, e num ermo solitário cheio de uivos; cercou-o, instruiu-o, e guardou-o como a menina do seu olho. ”  (Deuteronômio 32.10)

À semelhança de Israel, o Senhor nos achou. Um dia, em um tempo remoto, em um lugar e situações inesperadas, Cristo nos encontrou! Estávamos assolados em num deserto infindável. É a figura deste mundo: repleto de cadáveres espirituais. Ali não havia vida, não havia beleza, alegria e nem paz. Estávamos mortos em pecados, cercados pelos uivos do inimigo. O grunhido dos demônios era a melodia noturna que pousava em nossos ouvidos. Por conta disso, o medo e pavor nos cercavam. Oh, quão miseráveis éramos! No entanto, em um belo dia, a luz da bendita aurora brilhou sobre nós e Cristo, nosso salvador, nos cercou com suas cordas de amor. Ele nos envolveu com sua abundante graça. Enviou seu Espírito para nos instruir. Agora sabemos de onde viemos, para onde vamos e que caminho devemos escolher. Suas leis estão escritas em nosso coração. Por fim, depois de ter realizado tanto ao nosso favor; depois da estupenda obra da cruz; ele está a te guardar como a menina dos seus olhos! Você não precisa temer nada nem ninguém meu irmão. Sua vida está oculta com Cristo. Ninguém pode lançar mão de você, tirar e desfazer aquilo que Cristo fez por você. Descanse! Respire aliviado! O Deus que te resgatou agora te guarda debaixo de suas asas e sob sua onipotente sombra! Amém!

Paulo Junior

Para baixar o devocional “Palavras de Conforto ” em PDF, clique aqui.

COMPARTILHAR